sexta-feira, 23 de junho de 2017

Gil Canha apresentou ontem na ALM



Voto de Protesto


Pela volumetria excessiva do novo hotel  Savoy


Neste preciso momento está a ser construído um grande hotel, denominado Savoy, no quarteirão compreendido entre a Rua Imperatriz D. Amélia e Av. do Infante.
Esta estrutura, pelo sua excessiva volumetria e impacte visual, tem provocado inúmeras críticas de muitos cidadãos e turistas, não só pela sua escala descumunal, mas também pela perturbação tremenda que causará na nossa economia, no nosso ambiente e no nosso turismo.

A Madeira é vendida lá fora, como um destino da natureza, com o seu mar azul, as suas levadas de águas cristalinas, as suas alcantiladas montanhas verdejantes e as suas unidades hoteleiras de qualidade, e não como um destino de massas, onde as pessoas são metidas em gigantescos “pombais de cimento”, tipo gueto turístico, apascentadas em enormíssimos refeitórios, encarreiradas para galerias comercias e postas a nadar dentro de avolumadas piscinas, como se fossem rãs.
Igualmente, esta macrocefalia necrosada irá provocar enormes desequilíbrios no nosso frágil meio socioeconómico, não só na inflação dos preços das estadias como também irá limitar severamente os esforços de reabilitação da nossa cidade e dos seus núcleos históricos. A construção de novas galerias comerciais nesta nova “mole” de cimento irá ser mais um fator negativo e castrador da já periclitante sustentabilidade do comércio tradicional da urbe.  
E os impactes visuais de quem se aproxima da cidade pelo mar são assustadores e os autarcas que aprovaram irresponsavelmente este “monstro” deveriam saber que há imensos turistas que visitam a cidade a partir de navios de cruzeiro e que ficarão agora com uma desagradável impressão de que a cidade foi tomada pela massificação e pelo desordenamento urbanístico selvagem.



18 comentários:

Anónimo disse...

Agradeça ao Cafofo e a que o colocou lá.

Anónimo disse...

Apoiado, o meu tio veio do Canadá este semana e exclamou assustado: What a hell is going on?! (Que porra de inferno está acontecendo) Isto é uma vergonha para todos os madeirenses.

Anónimo disse...

é o que eu digo deveria ser expropriado e transformado num bairro social e encher de Chavelhas e gente do bairro da Nogueira , assim sim teríamos uma sociedade justa com os pobres e os turistas iam adorar a roupa nos varais o povo gritando nas varandas , as esplanadas cheias do povo humilde gastando o RSI , as crianças com um matutano nas mãos o Pai com um coral a ver o Benfica e a mãe de chinelos bilhardando

Anónimo disse...

Estou curioso para ver como é que os partidos vão votar este protesto contra o mamarracho do Savoy! Vamos ver quem é que está a favor ou contra aquela pouca-vergonha!

Anónimo disse...

Os Funchalenses que agradeçam ao srº Miguel Albuquerque, ao srº Cafôfo e ao srº Ricardo Vieira que estiveram por detrás deste vergonhoso mamarracho!

Anónimo disse...

Esse mamarracho foi possível graças ao Cafofo e ao Albuquerque. Podiam se juntar os dois numa coligação, têm muitos pontos em comum. Vejam por exemplo como os dois só pensavam em atividades fúteis e não acautelaram a segurança das populações e deixaram acontecer um incêndio nunca antes visto no Funchal, em Agosto de 2016. Ambos andam a financiar o DN e por isso temos cada vez informação MENOS credível na Madeira. E na construção desse monstro ambos foram responsáveis e temos agora esse aborto no Funchal. Eles são mais parecidos do que aquilo que muita gente pensa.

Anónimo disse...

Anónimo 23 de junho de 2017 às 10:10

já agora,só concordo em parte com o seu comentário ...deveria ser:
"Os Funchalenses que agradeçam ao srº Miguel Albuquerque, ao srº Cafôfo e ao srº Ricardo Vieira E AOS FUNCHALENSES QUE COM O VOTO PERMITIRAM QUE srº Miguel Albuquerque, o srº Cafôfo e o srº Ricardo Vieira estivessem por detrás deste vergonhoso mamarracho!

Anónimo disse...

Se a Violante estivesse no parlamento com o seu marido educador da classe dos trabalhadores do património votaria contra.

Anónimo disse...

Gostaria que o Gil Canha estudasse o assunto do hospital privado, e depois nos dissesse o que pensa.
O Cardoso Jardim, agora que ninguém lhe liga nada, é contra, depois de um carreira a conceder facilitismos.
Hoje no seu Renovadinhos é cascada no David Caldeira e no sobrinho anafado Caldeira, casado com a Popota adjunta de Cafofo. Um verdadeiro caldinho.
Bom para os renovadinhos, que sempre descansam de tanta vergalhada diária, especialmente o seu "amigo" Cervejeiro que assim arrefece as orelhas.

Anónimo disse...

O sr. Gil Canha não sabe, mas o hotel vai ter cerca de 50 lojas comerciais e um supermercado. Eu tenho um estabelecimento nas proximidades e já estou a me preparar para levar no pacote, desculpe a expressão. Canalhas!

Anónimo disse...

O limite para o Avelino é o céu! O céu! Mas não lhe aconteça como ao Ícaro.

Anónimo disse...

Qual a alternativa que o sr Canha propõe ( para além de fazer demagogia barata) que se mande aquilo abaixo? Que se dominuam os andares? Que fique num piso térreo? Tem de vir publicamente dizer o que faria agora e não só lançar postas de pescada.

Anónimo disse...

O anónimo cafofiano das 21:29 não viu a conferencia que foi dada no Savoy. Eles apresentaram o plano de contingência para remediar a borrada do Albuquerque e do Cafofo que só faz demagogia barata com os dentes. Entendeu??????????

Anónimo disse...

Agradeçam ao PSD e ao seu protector Avelino Farinha, que tudo faz com o aval dos renovadinhos e no Parlamento com a corja existente, talvez este voto nunca seja votado, o costume nesta ditadura...e quanto a si como deputado deixa muito a desejar, anda vidrado em atacar o Cafofo, lembre- se que tem telhados de vidro...

Anónimo disse...

Olha o cafofiano das 00:17 a proteger o Cafofo e a camarilha dele. O Canha faz muito bem em andar em cima deles, prometeram uma coisa e fazem pior que o PPD. TRAIDORES DO POVO

Anónimo disse...

Agora vamos ver como vai ser o Voto do Peipeidi.

Anónimo disse...

Já sabem que o novo Savoy vai ter 50 galerias comerciais. a cidade do Funchal vai apodrecer de vez: agradeçam ao Cafofo!

Anónimo disse...

Não há dúvida que este senhor é um crânio e por essa lógica não havia arranha céus em New York. Mas se calhar o espantalho do prédio branco do Dias mais a Norte é melhor.