terça-feira, 13 de março de 2018


Fartar Vilanagem





Gil Canha


Não escondo de ninguém que tenho uma aversão aos cafofianos socialistas, precisamente porque acho que são muito mais esgalgados, sôfregos e oportunistas do que os PSDs que combati durante mais de 30 anos. No entanto, reconheço que a Presidente da Câmara da Ponta do Sol, Célia Pessegueiro, tem toda a razão quando diz que a extração intensiva de areia e outros inertes das praias e ribeiras do concelho têm implicações terríveis na orla costeira.
O ano passado, a associação ambientalista Cosmos emitiu dois comunicados sobre esta problemática, o primeiro, datado de 21 de Março de 2017, onde denunciou a retirada selvagem de inertes da foz da Ribeira da Madalena do Mar, e que aproveito para transcrever, tal é a atualidade do assunto:

“Desde finais do ano passado, que máquinas pesadas e camiões da empresa AFA, com o conluio do Governo Regional, estão a retirar diariamente toneladas de inertes da foz desta ribeira, nomeadamente calhaus e areias. 
Esses materiais, que estão a ser retirados criminosamente da foz, são essenciais para alimentar toda a frente-mar da Madalena do Mar, e assim defender essa linha de costa dos avanços crescentes do mar. Como já está comprovado cientificamente, o oceano tem subido o seu nível médio, e está a se tornar cada vez mais transgressivo, pondo em risco infraestruturas viárias, moradias e terrenos à beira-mar. 
A melhor forma de nos defendermos deste avanço, é ter uma praia bem alimentada de inertes, o que não está acontecendo, pois esses materiais estão a ser saqueados sem quaisquer contrapartidas para a região, embora esta associação tenha conhecimento que a autarquia da Ponta do Sol tem defendido que esses materiais devem ser espalhados ao longo da praia, precisamente para não deixar que o mar descalce o muro da estrada marginal e não ponha em causa a segurança e os bens da população local. Infelizmente, esses apelos não têm sido considerados pelo Governo Regional, que continua apostado em favorecer vergonhosamente esta grande empresa de Construção Civil.
E o mais escandaloso, é que foi esta empresa que destabilizou e descalçou as vertentes a montante desta perigosa ribeira, criando em alguns locais, aterros clandestinos e pedreiras, que após chuvas intensas, essa mesma empresa recolhe com grandes lucros, o material lavado na foz”.
O segundo comunicado da Cosmos foi emitido a 7 de Setembro do ano transato, e denuncia novamente a rapina ignóbil de que a Ribeira da Ponta do Sol estava a ser vítima por parte de certas empresas de construção civil, que retiram “diariamente toneladas de inertes do leito da Ribeira da Ponta do Sol, utilizando, inclusivamente maquinaria pesada, o que além de porem em perigo a Vila da Ponta do Sol em caso de chuvas intensas, o seu “esgravatar” continuo conspurca as águas desta ribeira que depois vão desaguar na frente-mar desta mesma vila (…) Na ânsia de roubarem a pedra do leito da ribeira e suas margens, essas mesmas empresas destabilizam as vertentes sobranceiras a essa linha de água, cortam árvores, como tis e loureiros, e alteram e compactam o leito, e ao retirarem as grandes pedras e alisarem o fundo e os perfis laterais do curso de água, estão a aumentar a rapidez (cinética) das águas, que no caso de chuvas intensas irão provocar prejuízos a jusante, como aliás, já aconteceu junto da escola e da piscina municipal, em que num dos últimos invernos, a força das águas descalçou um dos muros de contenção da ribeira, provocando o desabamento dum segmento da estrada.
E o mais grave ainda, é que imensos turistas fazem o percurso das duas levadas até à nascente da ribeira, e observam escandalizados como é que os selvagens da terra destroem os nossos recursos naturais e como esventram a natureza, tudo com a cumplicidade dos nossos governantes e dos responsáveis autárquicos.”  
 Após as grandes levadias destrutivas deste mês e no seguimento das críticas de Célia Pessegueiro, a Secretaria Regional dos Equipamentos e Infraestruturas publicou um comunicado atabalhoado e tonto, onde de uma forma leviana branqueia a intervenção dos “patos bravos” nas nossas ribeiras e na orla costeira. E diz a SREI que “nas ribeiras da Madeira não são realizadas operações de extração de inertes, mas sim intervenções de limpeza e desobstrução e conservação fluvial”, isto é, o governo além de legitimar a roubalheira ainda lhe dá um toque maquiavélico, pseudo-técnico, no sentido de enganar a viloada.
E com esta “cantiga” embala ladrões, vão destruindo ribeiras e alterando o seu equilíbrio hídrico, como aconteceu no vale da Ribeira Brava, na Ribeira da Metade e na Ribeira Seca, no Faial, na Ribeira da Ponta do Sol, Ribeira da Madalena, Ribeira de S. Vicente, etc… Sempre com o falso argumento da segurança, vão rapinando e delapidando os nossos recursos naturais e enchendo os bolsos da gatunagem.

Aliás, este fartar vilanagem já deu azo a termos um diretor regional que era passageiro frequente do jato particular do sr. Avelino Farinha, e muitos dos técnicos “fiscalizadores” das tais obras de hidráulica entravam em ralis, onde eram fortemente patrocinados pelas empresas que eles supostamente deveriam fiscalizar.     

38 comentários:

Anónimo disse...

O senhor Gil tem razão.
Mas a nova geração de funcionários públicos (e muitos cidadãos, e até alguns que cooperam com este blog) encaram o desrespeito pelo Governo Regional: pela lei, pelo ambiente, pela propriedade privada e pela competência como algo natural.
Na opinião desses, o Governo Regional tem todos os poderes, e o cidadão
tem que comer e calar (ou será um "opositor ao desenvolvimento da Madeira Nova").
O que se observa é parte da herança do jardinismo.

A pior parte foi que o Jardinismo destruiu o tecido social, afastou as familias, tornou os cidadãos em indivíduos solitários, pois criou um ambiente em que ninguém se sentia seguro para emitir a sua própria opinião.
E essa herança, a não ser que venha um extraordinário líder, permanecerá por, pelo menos, décadas na almas dos cidadãos regionais.

Anónimo disse...

A viloada nestas coisas é sempre enganada: durante anos e anos acreditaram no tal Rei do Insulto que nos deixou dividas astronômicas para pagar e a região ambientalmente destruída, depois vamos papar mais 10 anos com o Prof. Mentiras, que em populismo primário, ultrapassa pela direita e pela esquerda o antigo rei.

Anónimo disse...

Os comentadores das 7:32 e 9:59 em parte têm razão.
Na parte que lhes falta a razão é que os portugueses em geral e os madeirenses em particular, são uns covardes.
Não defendem os interesses colectivos e pessoais quando isso implica afrontar os senhores arrogantes do poder.
O respeitinho é bom e é bonito.
E não é uma herança do Salazar. Esse também soube servir-se disso em proveito próprio, tal como a Igreja Católica sempre o fez.
Sempre foi assim desde tempos imemoriais.
Tem apenas a ver com uma característica típica nossa que uns chamam de "brandos costumes" mas não passa de mera covardia encapotada.
No triunfo dos porcos está sempre implícita a covardia dos patos e da demais bicharada da quinta...

Anónimo disse...

Caro Calisto, não precisa de aprovar este comentário, serve apenas para alertar que a Câmara Municipal de Santa Cruz é denunciada na página Ganhem vergonha em relação a uma oferta de "trabalho especulativo"
Fica aqui o link: https://tmblr.co/ZRc6rs2W1d2wl

K Santa-Cruzense

Anónimo disse...

O drº Gil Canha anda numa luta inglória, que os madeirenses na sua maioria não merecem, porque votam sempre nos mesmos, que permitem esta gatunagem destruir os nossos recursos naturais e ainda ganharem milhões de euros com o produto da rapinagem!
Quer um conselho drº Gil Canha? Deixe esta "gente superior" levar no "focinho" quando vem a tempestade, porque não aprendem de outra maneira!

Anónimo disse...

Celia tem razao! Já agora que se fala da Ponta do Sol .... como é que a novsa Junta de Freguesia da Ponta do Sol vai descalçar a bota com a dívida que o Juvenal deixou, consta que ultrapassa os 45 000 euros para veredas feitas à ultima da hora para favorecer amigos . Será que é mais um caso de POLÍCIA?

Anónimo disse...

O Navalha tinha a chave da Ribeira da Ponta do Sol. Extraia e vendia os inertes que quisesse , o compadre também era parte interessada no rochedo....o chulice acabou!

Anónimo disse...

O Rui das Festas de Dono da Ribeira da Ponta do Sol passou a assalariado. O Homem prepara-se para se candidatar a CMPS em 2021 .

Anónimo disse...

Oh das 11 31 ! O melhor eng. Do GR segundo AJJ é assalariado? Nao acredito.... e o melhor ainda está para acontecer! Veremos....

Anónimo disse...

Tem toda a pertinÊncia a exposição do Dr. Canha. Mas não o vi criticar a Câmara de Santa Cruz quando com vaidade anunciou uma piscina absurda numa costa em frente do hotel four views em que vão abocanhar, tal como fazia o jardinismo, uma frente bela que será inapelavelmente destruída com a ondulação e que, consta, o Sr. Filipe Sousa, pessoa muito preocupada com o ambiente, neste caso, refém da sua cegueira em ter o nome numa obra, a exemplo dos medíocres ditadores, teima em levar para diante. E ainda se diz crítico do jardinismo. Foi o mesmo populista que alterou o PDM para permitir a construção de mais andares de um hotel do Onda Mar. Que não está a salvo da ondulação. Com a coerência não tem qualquer relação.

Anónimo disse...

Não só extraíram da Ribeira da Ponta do Sol, como, depois de colocarem os tapumes entre a estrada e a marina do Lugar de Baixo, a fim de "extraírem" instalações eléctricas, cabos, calçada, material de restauração, cozinhas, aproveitaram também para "limpar" o que puderam em questão de inertes. Deviam ter vergonha, mas o povo, de brandos costumes, assobia para o lado, deixando escroques a fazerem o que querem, além de tratarem o povo como uma comodidade de saloios e "tontos de merda", este último termo sendo o preferido de um ex membro do governo que mandava mais que o presidente, especialmente na zona oeste....

Anónimo disse...

Não é só cá na ilha, no Continente as ondas rebentaram com muita coisa feita em cima da praia, e agora vemos os patos bravos, presidentes de Câmara a desviarem milhões para reconstruir a cangalhada que daqui a pouco o mar vai levar novamente. Mas o nosso povo de merda, como diz o anónimo daqui de cima, aguenta isto tudo!

Anónimo disse...

O Bairro dos pescadores da Madalena do Mar deviam pegar em foices e garfos e espetarem nos f... da...put... que retiram pedra e areia da foz da R. da Madalena do Mar.

Anónimo disse...

Não quero melindrar ninguém, mas somos um povo de cornos-mansos!

Anónimo disse...

Canha fala do teu gato e do arroz de lapas daquele tonto do Porto Moniz e deixa de escrever estas coisas chatas porque os vilões não ligam patavina a isto... porra!..........

Anónimo disse...

Em sao vicente querem fazer uma muralha no calhau e sem necessidade nenhuma.

Anónimo disse...

Acho que o gil canha, mais uma vez tem razão!!sou um cidadão da ponta do sol, e vi durante anos o Luis Ribeiro e o pombo a roubar os inertes da nossa praia, e , recebiam dinheiro para arranjar a mesma. E assim que chegava o inverno, lá andavam eles com maquinas só pra roubar os inertes na foz das ribeiras.
Estes senhores teem de pagar o que roubaram das nossas praias. O Virgílio ( dator birgilio) e o Juvenal ( gestor sem curso) estavam se preparando para assaltar o nosso conselho. Finalmente a população mandou estes ladrões pra rua.
Célia o que o Juvenal fez na junta e no bar da praia é um caso de polícia!! O que o luis ribeiro fez com o sócio e um caso de polícia, roubo a ponta do sol.
Finalmente chegou a Democracia a ponta do sol.
Quidado com as associações!!são mais uns Gatunos..

joao disse...

Durante algumas décadas foram retirados inertes em frente da Ponta do Sol (deposito/estaleiro na zona dos Anjos), e como alguém já disse e muito bem esse espaço no mar onde foram retirados os matérias foram ao longo do tempo repostos (pelas correntes e marés ) com material que estava em toda a costa sul entre Ribeira Brava e Madalena do Mar, por isso as praias da Madalena e Ponta do Sol tem cada vez menos calhau e aquela que existia entre a Ribeira Brava e a Tabua simplesmente já desapareceu a uns anos.
Agora só espero que não andem a desassorear a foz da Ribeira Brava porque essa ribeira praticamente já não traz matérias nas chuvadas visto estar canalizada.

Anónimo disse...

O dator birgilio agora está mais preocupado com as dívidas que lhe estão a chegar ao tribunal...

Anónimo disse...

se nenhuma ribeira fosse limpa os estragos seriam bem piores

mais falar de hidráulica com assalariados da oposição é como lavar um porco num chiqueiro passado horas está sujo igual

Anónimo disse...

Gil quando o pingo começar a Célia cala-se para sempre...

Anónimo disse...

Oh anónimo das 14,20 deves ser um da queles nada faz na vida que vive a custa do estado e só dizes mal do que se faz, osenhor Gil Canha era beneficiado com os empredimentos dele não dizia nada.

Anónimo disse...

A Cosmos farta-se de denunciar vários atentados ambientais, mas as autoridades que têm a incumbência de autuar, continua a assobiar para o lado. Os patos-bravos como sabem que nada lhes acontecem continuam na sua sôfrega rapinagem aos bens que pertencem a todos os madeirenses. Havia antigamente um partido que usava um slogan que dizia: "olho na ladroagem"! Esta frase nunca esteve tão actual como agora!

Anónimo disse...

Anónimo das 16:39 falaste como um verdadeiro laranja!
Albuquerque exulta com a tua atitude.

Anónimo disse...

Já que o anónimo das 16:39 horas falou em porcos, oiça esta, porque lhe encaixa perfeitamente: Na China da dinastia Ming, havia um proverbio que dizia o seguinte; NUNCA TENTES ENSINAR UM PORCO A DANÇAR ALÉM DE O NÃO CONSEGUIRES AINDA CHATEIAS O PORCO.
Por isso Canha não gastes o teu latim com estes gajos, porque por mais que te esforces este bando de vilões nunca te vão entender e como o anónimo das 16:39, só ficam é chateados!

Anónimo disse...

Sr. Canha, a minha mãe gostou do texto mas não se esqueça de pegar com o Presidente do PS, ele foi para o Panelo do Seixal insinuar que era invenção dele e o arroz de lapas do Porto Moniz também. Faça alguma coisa para a gente rir que tristezas não enchem barriga.

Anónimo disse...

Eu ja falei diste de eles a roubarem areias e pedras da ribeira da Madalena e a gente a viver no bairro dos pescadores a ver o mar entra-re pelas casas adentro, ninguém ajuda a gente e eles a roubarem o cascalho.

Anónimo disse...

Muito bem anónimo das 7:32.
Força Célia. Não deixe que rebentem de vez com a Madalena do Mar e a Ponta de Sol.

Anónimo disse...

O Primeiro Damo recebe uma chamada do Avelino, via Cafofo, e Célia perde logo o pio. Alguém tem duvidas?!

Anónimo disse...

Deviam ia todos presos os tipos que roubam inertes da praia e das ribeiras. Eu percorro as levadas da Ponta do Sol em passeio e fico escandalizado com a destruição que fizeram neste vale, nada escapa: arvores, e pedras e ainda fazem aterros por debaixo da igreja da Lombada.

Anónimo disse...

Já agora o POVO quer saber quando cessa o contrato do restaurante da Praia da Ponta do Sol! Será vitalicio? Dras Celia ou Sara se souberam respondam pf!

Anónimo disse...

Quem paga as obras de restauro do Maré Alta ....ultimamente tem havido várias reuniões entre os sócios, Juvenal e Rui das Festas ....Será que é sempre a CMPS a pagar? Dizem que não pagam água no entanto a Xavelha pagou a futura dos almoços 7 mil e tal euros.....

Anónimo disse...

Sra Presidenta segundo consta no contrato da praia o bar restaurante apenas deverá ser explorado na época balnear! Será verdade?

Anónimo disse...

O restaurante deve ser fechado porque é uma vergonha para a vila, está cheio de gaiolas, alumínios, exaustores e cangalhadas na cobertura que até mete nojo.O mar devia levar o aborto, e a Câmara só montava como antigamente o restaurante no verão.

Anónimo disse...

Se este ano aroubarem calhau na Ribeira da Madalena as gente vai fazer perca, aqui fica o aviso das gente dos pescadores.

Anónimo disse...

Ó das 13.24 e das 13.25, deu-te um AVC entre um comentário e outro para desaprenderes a escrever ?

Anónimo disse...

Andam aqui pessoas a maldizer o restaurante por detrás do anonimato, tens razão das 14:33

Anónimo disse...

Quem tem culpa desta rapinagem são os políticos "corruptos" que fecham os olhos a esta ladroagem! Património natural que é de todos os madeirenses.