quarta-feira, 7 de junho de 2017

Lesados do Banif-Santander


Audição à presidente da CMVM
- as dúvidas de Rubina Berardo (PSD-M)

Decorreu hoje a audição à Presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) no âmbito da análise à petição n.º 224/XIII de autoria da Associação de Lesados do Banif/Santander (ALBOA), que solicita a criação de normas com vista à proteção de investidores não-qualificados.
Esta foi uma ocasião para solicitar uma pronúncia por parte da CMVM sobre indícios de violação de princípios e normas na venda de produtos financeiros, tendo em conta as 1000 queixas efetuadas à CMVM, por parte de lesados do Banif.

A Presidente da CMVM considerou “ilegal” a cativação do orçamento desta entidade imposta pelo Governo e disse que em causa podem estar os salários dos trabalhadores no final do ano. “Só para as reclamações dos clientes do Banif imaginem quantos meios precisamos”, afirmou. Um outro problema grave na análise destas queixas prende-se com a indefinição quanto à localização do acervo documental da entidade bancária. Para avaliar as queixas é necessário analisar os documentos do banco relativo à subscrição dos produtos financeiros do Banif, inclusive os testes de adequação de subscrição. Torna-se assim fundamental apurar onde estão estes documentos, de forma a poder concluir o processo de análise em tempo útil, tendo em conta as extremas dificuldades pelas quais os Lesados do Banif estão a passar. A excecionalidade de se tratar de uma resolução bancária nunca poderá servir de incentivo à não-cooperação das entidades bancárias, sublinhou a deputada social-democrata Rubina Berardo.
Um caso concreto levantado por Rubina Berardo foi a venda de obrigações perpétuas, tendo em conta que a média etária dos Lesados é de 60 anos, maioritariamente com um nível de escolaridade entre o 4º e o 9º ano. “Isto é ou não má-prática na comercialização destes produtos financeiros junto dos clientes bancários?” questionou a deputada social-democrata.
“Aquilo que conhecemos são práticas agressivas de venda com bastante pressão da gestão de topo e dos comerciais”, respondeu Gabriela Figueiredo Dias, salientando ainda que o processo de análise das queixas dos Lesados do Banif ainda decorre, nomeadamente à luz de novas informações fornecidas pela ALBOA.
Texto: PSD

14 comentários:

Anónimo disse...

Ladroes Do Santander! Só sabem comprar bancos e se marimbar para os obrigacionistas.
Para não falar da ilegalidade que é mudar sem conhecimento e autorização das pessoas as contas de banco porque estão a mexer em informação pessoal e confidencial da pessoa .
Tudo preso, Vítor Calado, Antonio Costa ,....

Anónimo disse...

Sei quem mal sabe ler ou escrever e que perdeu tudo. Dizem os srs do banco que essas pessoas sabiam onde estavam a investir.... enfim....

Anónimo disse...

Espero que a CMVM delibere bem e veja a ilegalidade que foi a venda/doação do BANIF aos curruptos do Santander .

Se a CMVM decidir a favor dos lesados, é mais que certo que iremos ganhar na justiça . Força Jacinto, Zé Prada e Daniel Caires! Vocês são a nossa cara e tamos profundamente gratos por tudo o que fizeram por nós !

Anónimo disse...

Os Migueis, o de Sousa e o outro que nem merece ser mencionado, que dêm a cara pelo mal que fizeram.

Anónimo disse...

Esta Sra deveria ter vergonha de falar sobre o BANIF. É parte interessada, o seu tio era accionista.

Anónimo disse...

O que é que o Miguel de Sousa tem a ver com a gestão do banco e a sua venda? Nunca foi admistrador nem nada executivo , pertenceu há uns anos (porque atualmente já não ) à assembleia geral do banco QUE NEM quando foi vendido foi consultado (ainda mais vergonhoso está venda por parte do monhe do costa ). Caro anónimo, é muito fácil mandar nomes de pessoas para o ar, agora ter razão é difícil . Boa noite e durma sobre o que disse !

Anónimo disse...

O anónimo das 02:32 pela hora traz umas cervejas a mais na carola ou anda distraído. Miguel Sousa foi Presidente da Assembleia Geral do Banif.
Diga-me lá para que serve um General? Recebe louros na vitória e foge quando dá para o torto?
Vamos ter mais "relatório de combate" a provar que não foi nada com ele?

Raghnar disse...

Primeiro, se as pessoas se sentem burladas, as burlas resolvem-se em tribunal, não são reparadas pelo "contribuinte" porque sim. E se existem pessoas que foram enganadas, algumas sabiam bem o que estavam a fazer e estão no mesmo saco.

Qualquer investimento tem o seu risco e a ignorância sobre os mesmos não é desculpa para nada. Logicamente um investidor que pretende lucrar dentro de um sistema que desconhece tem altas probabilidade de ver o seu investimento pelo cano abaixo. Na "economia real", a ignorância paga-se bem caro e não é desculpa para nada...

E ser uma Berardo a dar a cara pelos "lesados", bem, não ajuda em nada a causa dos verdadeiros lesados...

Anónimo disse...

Muito boa gente (então na comissão de lesados são todos), sabia o que eu estava a comprar.
Mas eram gananciosos, queriam juros mais altos do que o mercado pagava.
Agora, aguentem-se.
Porque raio é que os contribuintes pagadores de impostos os têm que indemnizar ?

Anónimo disse...

Oh Meu caro iluminado , na altura da queda e "venda" do banco , Miguel de Sousa já não era presidente da AG, mas sim Guilherme Silva.

Mas este órgão não era convocado há messs (desde a eleição de Guilherme silva , não foi convocado uma vez sequer) e não interfere em alguma parte com a gestão do banco

Anónimo disse...

Vá dormir !

Anónimo disse...

Anónimo Anónimo das 12:14

Tudo farinha do mesmo saco. quem quiser que os compre.

Anónimo disse...

E vai ser resolvido em tribunal . Se os do BES foram, Porque haveria de não se resolver um caso ainda mais flagrante e ilegal como é o BANIF?

Anónimo disse...

Esta senhora devia ter vergonha, falar sobre o BANIF. A causa dos verdadeiros lesados não presisava disto...