sexta-feira, 9 de junho de 2017

O que será aquilo?


Cacifos para os sem-abrigo


Então esta é a medida de Paulo Cafôfo para os sem-abrigo da Cidade do Funchal? Os famosos cacifos anunciados? Fica aqui a pergunta, qual foi o estudo sociológico em que se basearam para esta medida? Qual o retrato dos sem-abrigo do Funchal? Isto pretende ser uma experiência ou é uma medida que resulta de um estudo técnico elaborado para o conjunto de sem-abrigo do Funchal? Ressalve-se que as causas e os efeitos deste fenómeno têm de ser estudados para justificarem uma solução destas! 

Para que esta medida da CMF seja adequada, é preciso que nos expliquem se esgotaram as outras medidas de variados domínios políticos, habitação, saúde (particularmente saúde mental), emprego, formação, justiça e protecção social, de modo integrado e inter-relacionado. Geralmente o leque de medidas a serem integradas nestas matérias é muito vasto, passando pelos serviços ou mecanismos de emergência (acomodação temporária, equipas móveis de rua) a um trabalho em rede entre os cuidados de saúde, psiquiatria e instituições de formação, autoridades públicas, assim como as ONG (Organizações Não Governamentais) e outras que contribuem para a integração social. 
Assim sendo, a opção de investimento público para Cacifos para os sem-abrigo da Cidade do Funchal, é baseada em que estudo? Quanto custa esta medida? Qual a eficácia prevista?
Funchalense Atento

42 comentários:

Anónimo disse...

Fantástico! Assim o people das passas podem guardar as cenas para depois despachar na boa, sem ter de refundir o material por causa da bófia. Como os cacifos são arejados, também as boxes de vinho tinto ficam sempre fresquinhas para depois cagar aquela cena toda com pingos, derrames e caixas vazias etc... A minha questão é: Para quê ir para um acolhimento??? Só falta mesmo é um chuveirinho, que no Verão tomavam um banhinho que era um regalo! Vai ser uma espécie de Ecoponto (ao contrário) para os agarrados!!!!

Anónimo disse...

E o desgoverno do PSD, o que fez durante mais de 40 anos? Afinal nunca existiu pobreza e sem abrigo, na terra do povo superior!! O regime sempre escondeu este problema e continua a faze-lo....

Anónimo disse...

Olá eu sou um sem abrigue e eu quere aconcorrere a um cacife da cambra para os sem abrigue.
Eu quere sabare onde eu posse metere o papele para aconcorrere a um cacife do sr. cafofe.
Ma quere sabere se é precise tomare banhe antes de usare o cacife e se vai ter bofia a vigiare para os outres agarrades nam me mamarem o produte e eu podere assi andare em seguranssa na cidade e eu precise tamem de sabere se o cacife é de grassa ou se é precise pagare algum porque o subcide nam da para tude
Digem me come é qeu posse comprare produte e vinhe seque e mamare umei bojeqas e ainda pagare o cacife digeme lá?
Eu ca ache co cacife ten que sere a borla ou antao aumentem o subcide.
Ui datoures da cambra podem arrespondere para aqui pro calistre ca gente semes sem abrigue mas tamem vemes a nete con un ipade co xanata mamou a un camone numa zona aifai.

Luís Calisto disse...

Sr. sem abrigue das 19.05, já agora pergunte à cambra que marcas de vinho são admitidas no cacife e se há um segure para se poder deixar lá o telemóvel, o ipade e o cartão multibanque.
Vou ficar aqui agarrade ao ganita, a ver o jeite deles.

Anónimo disse...

Antes os presidentes de camara distribuiam chaves de apartamentos, agora dão chaves de cacifos, espero que transmitam esta cerimonia na RTP Madeira, com os sem abrigo contemplados com uma chave! Cafofolandia no seu melhor!

Anónimo disse...

A maioria dos comentários jocosos que aqui se fazem a pala dos sem abrigo revela uma ignorância atroz e uma falta de consciência social inadmissível. Convém referir que nem todos os sem abrigo são toxicodependentes. Esta medida já foi implementada em Lisboa e noutras cidades europeias e visa julgo eu criar algum sentido de pertença e dignidade aos sem abrigo à falta de outras medidas que o GR devia tomar e não toma. Fazer propaganda com 30 sem abrigo esquecendo se que ficaram 80 por resolver ( números da srias) é muito mau já sem falar nas condições que não foram dadas a esta gente é os conduziu a indigência

Anónimo disse...

Esse seu exagero usado nas palavras através do "e" no final de cada palavra é simplesmente deploravel. Demonstra uma falta de respeito pelos madeirenses como se falar com o dito "sotaque" fosse sinonimo de ser drogado, agarrado, sem-abrigo ou seja lá o que você queira apelidar. É tambem um acto desumano categorizando assim todos os sem abrigos de ladroes e dependentes de alcool e afins. A colocação de cacifos é concerteza uma medida de apoio a aqueles que menos têm, e que certamente é tão válida como qualquer outra medida já tomada, uma vez que, todas estas pessoas são vistas a maioria das vezes como lixo ou como estando á margem da sociedade. Esta sociedade é decadente e cheia de lixo, mas lixo como você.

Anónimo disse...

Vergonha, aquilo serve pra enfiar o careca, onde está a dignidade desta gente. Pirosos, ainda bem que a Rubina vai acabar com estes impostores

Anónimo disse...

O cacife nan e pra colocares nada, é so pra inglês ver, serve pra enfiares os carecas dentro e tapares bem e ficar fechadinho coom cadiados cafofoos

Anónimo disse...

Tamem ta mute bem viste sr. calistre. Fiquem essas preguntas e tamem eu quere preguntare ao sr. cafofo se estes cacifes vaum ser dades por concurse ou se é por anomeacao direta sim propue agente ouvie diser que na cambra tem un avariador que é sem abrigue e a gente nam vai deichar que ninguem passe a frente dagente só proque é un sem abrigue importante senao agente comessa à cabessada e adespos vam ver coma é

Anónimo disse...

Só será aceito espumante do seixal

Anónimo disse...

O que fez durante 40 anos? Realmente é preciso ser muito ingrato ou ressabiado para escrever tal alarvidade!

Anónimo disse...

Lavar a cabeça a burros e perder agua e sabão caro anónimo das 1945 não perca o seu tempo há gente que não vale a pena este das 2051 é um deles

Anónimo disse...

Extraordinária consciência social do camarada cafofiano das 19.38 e 19.45. Um arauto do bem fazer pelo próximo. Um prócer da solidariedade social. Diria mesmo, uma madre Teresa de Calcutá dos sem-abrigo funchalenses.
Só falta mesmo, após tanta defesa dos direitos destes nossos cidadãos mais desfavorecidos, pegar nalgum ou alguns deles e levá-los para casa, dando-lhes as condições de humanidade, como higiene, alimentação, entre outras.
Avante camarada cafofiano. Tem todo o meu apoio.

Anónimo disse...

É preciso ser muito ingrato para dizer o que disse...

Luís Calisto disse...

Anónimo das 23.50
Obviamente que o arauto da solidariedade sabe que não estamos a gozar com os sem-abrigo, ele sabe que estamos a gozar é com ele mesmo e com esses que utilizam os desgraçados para ganhar votos. Um cacifo! Só porque também fazem isso lá fora (também interesseiramente). Tratem mas é de ir a montante do problema, empregando os nossos impostos devidamente para prevenir estes desajustamentos sociais. Sim, o problema é mais do executivo regional, que por sua vez faz um cagaçal com os 30 sem-abrigo a menos (espero que não por terem morrido). Então fiquem caladinhos na câmara, agarrados aos pombos.
Para concluir: metam os cacifos nos respectivos sítios, deixem de utilizar os infelizes como escudo humano.
Se querem ajudar, ajudem o sem-abrigo que têm aí dentro da câmara e peçam um subsídio ao Rei do Establishment.

Anónimo disse...

Essa é a parte que cabe a Rubina Leal enquanto secretaria da inclusão...

Anónimo disse...

É preciso ter lata... O que era desta ilha se não fosse o PSD?!
Era um atraso de vida, como os Açores...
Oh povo mal agradecido...

Anónimo disse...

Consciência social tem quem se lembrou dois anos depois que havia 80 sem abrigo no funchal e diz que resolveu o problema de 30 a três meses de eleições conveniente né? E já agora quem criou as condições para eles se tornarem sem abrigo?? Foi a CMF que deteriorou as condições de vida da população? É normal que estejam desesperados mas areia nos olhos não resolve

Anónimo disse...

Sim... Fala para aí cafofiano...
Então isto tem algum jeito?! Câmara mais tonta nunca vi na minha vida...

Anónimo disse...

Ingrato ou ressabiado, nunca fui, nem serei, direi antes realista, sim o que fizeram de bom para a Madeira em 40 anos: estradas que agora precisam de tapar buracos, pontes onde existe a conservaçao do que construiram? Esburacaram toda a ilha, deixaram obras inacabadas, gastaram e continuam a gastar milhares em marinas, sociedades.de desenvolvimento, em detrimento da saude...ocultaram uma divida que deixou a Madeira na bancarrota, pagamos os impostos mais altos de Portugal. Afinal o que houve de bom nesta Autonomia foi muito pouco. Quero os mesmos direitos dos portugueses!

Anónimo disse...

Mas que consciência social tem esta câmara cafofiana, se vão despedir o "sem-abrigo" em outubro? Não gozem com os Funchalenses!

Anónimo disse...

É triste que se tente fazer campanha com os sem abrigos. Se houvesse realmente vontade de ajudar esses pobres procurar-se-ia antes de mais fazer um diagnóstico, depois uma intervenção social e só depois este tipo de medidas.
Mas pelo contrário fazem-se inaugurações populistas: inaugura-se cantinas sociais (gerida por uma senhora que é deputada municipal pela coligação mudança) quando já existem estes equipamentos apoiados pelo governo, atribui-se cacifos mas não se procura perceber o que está na origem dos problemas. Enfim, tudo medidas para votante ver!!!!!

Anónimo disse...

constata-se comentários jocosos acerca dos "sem abrigo" como sendo uns "Zé ninguém" ... todavia a realidade é outra... casos há que "saindo da rua" foram recrutados para desempenhar funções importantes e de grande responsabilidade ao serviço das populações - Ex: Vereador duma Câmara.

Anónimo disse...

Acho muito bem que se vá à origem do problema. Para isso temos uma secretaria regional da inclusão e assuntos sociais. Só mais uma nota: se a resolução dos problemas relativos aos sem abrigo fosse fácil, já estavam resolvidos há muito tempo, nem sequer tinham chegado a 2014 ( o ser sem abrigo é uma consequência e talvez não haja duas histórias iguais).

Anónimo disse...

Já existe logar para o vereador sem abrigo colocar a roupa , porque a bicicleta que a camara comprou para ele andar essa estaciona dentro da camara

Anónimo disse...

Isto foi problema que a Secretaria da Inclusão Rubina Leal não resolveu nem resolve.
Em vez de assobiar para o lado que enfrente esta situação e a tente minimizar, não deite este assunto para baixo do tapete.
Parabéns Cafofo, pelo menos fazes algo.

Anónimo disse...

Já agora que a Quinta do Roseiral foi a falência e o nosso Conde consegui vender ao Grupo Pestana,( não sabemos a troco de que), que venha de lá umas flores para ornamentar aquilo, ou não seja a Madeira uma Ilha de Flores.

Anónimo disse...

Evidentemente que, quando utilizei humor, não foi para gozar com os sem abrigo, mas como sátira àqueles que, com medidas avulsas e folclóricas, pretendem, à custa dos mais desfavorecidos, demagogicamente, fazer politica rasca e ganhar votos.
E aqui, cabem câmara e governo. Não tem que tirar de um para pôr no outro.
Colocar cacifos em zonas demasiado expostas é até um desaforo para com os sem abrigo, porque os deixará vulneráveis em termos de segurança e de exposição desnecessária perante os outros cidadãos.
Esta ideia seria excelente se os colocassem junto a instituições que os pudessem ajudar, não só dando alimentos, como acesso a higiene e a roupas limpas. Aí, faria todo o sentido, porque haveria uma forma integrada de lidar e ajudar aqueles cidadãos.
Eu não dou para o peditório da demagogia, seja lá de quem fôr.
Para quem tem medo do humor, paciência.
Obrigado ao Luís Calisto por proporcionar um espaço onde podemos denunciar a realidade, coisa que os meios de comunicação tradicionais não o fazem.

Luís Calisto disse...

Permitam-me entrar no debate uns instantes, para relevar a importância dos comentadores que estão a denunciar categoricamente o repelente e reles farisaísmo dos tipos da câmara e do desgoverno que pretendem brilhar diante dos eleitores à custa da parte mais infeliz da sociedade que eles tentam manter como está. Sim, porque se os edis funchalenses resolvessem (o que não seria difícil) o problema dos sem-abrigo, perdiam um pretexto tão oportuno para montarem a encenação dos famigerados cacifos.
O desgoverno do establishment, tal qual o anterior, quando 'dá' uma casa a um necessitado, transmitindo até a ideia de que os desgovernantes são pessoas abastadas que dão casas a quem precisa, obriga o 'infeliz contemplado' a expor-se diante da televisão, a agradecer ao sr. governo. Sem escrúpulos nenhuns, o benfeitor desgoverno humilha toda a família beneficiada - incluindo os pequenos na escola.
Depois, há uns particulares que trazem uma ambulância comprada algures numa sucata para figurarem como benfeitores na cerimónia de "oferta à Região" devidamente publicitada nos jornais e na TV.
Para não falar daquele empresário de vinhos que, no 20 de Fevereiro, se ofereceu para descontar uns cêntimos em cada garrafa vendida em benefício dos desalojados... para assim conseguir vender o vinho que não saía, de tão ruim.
Ainda bem que os comentadores não deixam passar sem punição esta corja de aproveitadores da desgraça alheia.

Anónimo disse...

Nem mais Calisto, nem mais.

Anónimo disse...

Muito bem Calisto, a que calar certos comentadores seja cafofianos seja renovadinhos, mas os renovadinhos estao a exagerar nos comentarios, cheira me que alguns renovadinhos da jsd vao ficar sem tacho.

Anónimo disse...

Isto não é o projecto experimental de uma associação que já fez o mesmo em Portugal continental e a Câmara simplesmente associou-se como as outras todas fizeram? Que raio de trabalho de jornalismo. Os sem abrigo, drogados e mendigos não são competência dos asssuntos sociais também? É que dessa não se vê nada.

Anónimo disse...

Os burros vão derrotar o careca e mafia adjunta. Vota PSD

Anónimo disse...

esta medida da CMF, é uma medida de quem desistiu do problema dos sem abrigo, seria a ultima medida possivel, a meu ver..

Anónimo disse...

Ao que chegamos na Madeira, lá pelo fato de haver uma coisa destas em Lisboa, tem de haver tambem no Funchal, mas acontece que a população de Lisboa é acima de 1 milhao de habitantes, e ado funchal anda na ordem dos 108 mil habitantes, logo, e proporcionalmente, a população de sem abrigos de Lisboa, é bem mais vasta e variada que a nossa aqui do Funchal.Alem do mais a população dos sem abrigo na capital está muito estudada, já a do Funchal nao sabemos, contudo, e como é obvio, cafofo ao aplicar uma medida destas, deve mostrar qual foi o estudo em que se baseou, supostamente deve ter um diagnostico muito bem feitos sobre quantos sem abrigos ha no funchal, que as causas de cada um , quais aquele que ainda se podem reabilitar, e quais aqueles que nao podem ser reabilitados, e que precisam de cacifo, nao? mostre lá o estudo.

Anónimo disse...

Os sem abrigo existentes na baixa do funchal , e qualquer um de nós pode constatar isso , têm patologias associadas ao álcool ou ás doenças de foro mental.
Tal facto como é obvio não se resolve com a colocação de cacifos , resolve-se com acompanhamento de equipas de rua e com acompanhamento medico que em alguns casos tem de passar por internamento para recuperação.
Tudo o que Cafofo tem feito é do mais reles aproveitamento da miséria humana .
Refiro-me especificamente a Cafofo porque tenho acompanhado o trabalho das equipas da chamada sopa do Cardoso , e essas sim ~têm dado apoio em todas as vertentes , embora sem cacifos e sem publicidade

Anónimo disse...

É só pedir o estudo à Rubina que já o deve ter lollll

Anónimo disse...

Rubina Leal não faz nada neste setor que lhe pertence, por aqui vemos as qualidades desta Candidata.
Rubina LEAl
Sem-abrigostrabalho#zero

Anónimo disse...

Não percebo porque razão foram meter os cacifos para o Sem Abrigo meter os seus pertencentes tão para longe? Ou Será que para outubro ele vai para esses lados...

Anónimo disse...

O Cafofo é um incompetente populista. Os sem-abrigo nalgumas grandes capitais europeias têm cacifos porque durante a noite faz muito frio, e têm que transportar pesados cobertores para todo o lado, o que dá um aspecto degradante e faz juntar grandes sacos na via publica, na Madeira temos um clima mais ameno, e só nos Invernos é que faz frio, mas nada comparável com temperaturas a chegar aos negativos.

Anónimo disse...

Então vai para os acores já que não sabe agradecer por viver melhor que o resto do país . Cambada de mal agradecidos e ressabiados estes vilhoes que só sabem dizer mal porque se calhar queriam tar no "poder" mas nunca os convidam para nada....

Cuspir a quem lhe deu de comer é feio, e se não fosse a social democracia, está ilha seria mais um deserto ao lado de África....

Quem desenvolveu a Madeira ? Turismo? Aeroporto ? Quem proporcionam a habitantes fora do Funchal (que trabalham no concelho) poderem viver nas suas casas e não ir lá só no fim de semana ? E podia ficar aqui o resto da noite . Realmente o povo (especialmente o madeirense ) é invejoso.....