sexta-feira, 24 de março de 2017

A Easyjet vai abandonar a rota dos Açores




Viva a Charles Pereira Airlines 
e a Air Fonseca!





A Easyjet, a companhia aérea ‘low cost’ que liberalizou do espaço aéreo açoriano em 2015, anunciou que vai abandonar a rota dos Açores dois anos depois. (Uma má notícia para os Açores e para os açorianos.)
 A justificação para a decisão da Easyjet é o aumento de concorrência, nomeadamente da Ryanair, e a falta de disponibilidade de aviões para garantir uma oferta de qualidade. Uma tese que não convence os açorianos que são mais umas vítimas do ‘efeito eucalipto’ da Ryanair
 A TAP, por seu turno, também já fez saber que vai diminuir 16 frequências na mesma rota.
 Coincidência ou não, esta situação acontece com a entrada da Ryanair num mercado, cujo modelo continua a ser elogiado por Carlos Pereira do PS, e defendido pelo CDS de Lopes da Fonseca (ou de Rui Barreto, ou do novo secretário-geral, ou sabe-se lá quem manda alí), como sendo o paradigma ideal a adotar na Madeira.
 É este o modelo que Carlos Pereira e Lopes da Fonseca defendem para o destino Madeira? Um aeroporto da Madeira às moscas, hotéis fechados, empresas de turismo falidas, gente no desemprego?
Por causa de uma companhia, a Madeira iria pôr em risco as 45 companhias que operam desde mais de 70 destinos para a RAM? Afastar as 45 companhias que existem e que estão consolidadas neste destino para dar lugar a uma única, que a ANA já disse querer tratamento diferenciado ilegal?
A Madeira, mesmo não tendo um modelo perfeito, tem regras claras, iguais para todos, o que faz com que passageiros, companhias aéreas e operadores turísticos saibam com aquilo que contam, tornando o destino atrativo, ao contrário dos Açores.

Os Açores, aquela espécie de Albânia aeroportuária para o PS-Madeira, corre o risco de recuar 20 anos em matéria de ligações aéreas.

E é este o modelo desastroso que a Charles Pereira Airlines  e a Air Fonseca querem trazer para a Madeira.

Aviador

25 comentários:

Anónimo disse...

Não se preocupem. O Pereira financia isso a 50%.

Anónimo disse...

Deram guarida à Ryanair, agora aguentem-se.
Sempre ouvi dizer que não há almoços grátis!

Anónimo disse...

É um pássaro, é um avião, não é o Super-Pereira.

Anónimo disse...

O Aviador peca apenas por na sua douta análise não comparar as tarifas das ligações para uma qualquer data entre o continente e os dois arquipélagos. Lapso?
Não esquecer que a Easyjet retira dos Açores para adicionar mais uma frequência para a Madeira por lhe ser mais rentável, uma vez que aqui os lucros, margens e tarifas são bem mais superiores. Outro lapso? Espero não apanhar o aviador como comandante de algum voo..

Carlos Alberto Menezes disse...

A vinda da Ryanair para a Madeira não pode ser a qualquer custo.
Não nos podemos dar ao luxo de perder a Easyjet ou qualquer outra companhia.

Anónimo disse...

Quem tudo quer tudo perde... Este Carlos Pereira, que apenas percebe de aviação na optica do utilizador (e tanto que ele utiliza...) insiste em comparar realidades que não são comparáveis. Temos os Açores que, em termos de desenvolvimento, estão cristalizados nos anos 80, e a Madeira que, bem ou mal, continua a ter hotéis cheios e uma linha bastante apetecível.

Anónimo disse...

O excêntrico da Ryanair quer milhões! Eu também queria! E depois ficamos sem as outras companhias como foi agora o caso dos Açores.
Não se pode distorcer o mercado com subsidiação. Depois acontecem destas coisas.
Sim! Porque uns não podem ser filhos da mãe e outros de uma outra coisa qualquer.

Anónimo disse...

Pereirinha Airlines
Afonseca Jet
Leandro Carrascão Air(Linhas Cubanas de Aviação)

Anónimo disse...

Se a madeira fretar 3 aviões para transportar apenas madeirenses, vão ver que se acaba a rapinagem das companhias aéreas aos indígenas e ao orçamento de estado. Eram 2 aviões na linha Funchal-Lisboa e outro na linha Funchal-Porto! Vão chular outros lá para as bandas de África! Em mercados pequenos como o da madeira, o governo regional não pode deixar isto nas mãos dos privados, senão é a chulice dos 400 euros!

Anónimo disse...

(Para o anónimo das 11:20)

Não esquecer que o Afonseca Jet vooa em codeshare com a EasyBarreto

Anónimo disse...

Ó anónimo das 11:08... então as tarifas (cobradas pela ANA) entram para os lucros da companhia... E eu a pensar que eram elevadas e afastavam por isso outras companhias...

Estão bem feitas essas contas, sim senhor.

Anónimo disse...

O aviador escreveu a verdade como ela é.Os deputados que falam de boca cheia,comparando hipotéticas tarifas que se dediquem aquilo que sabem.Os Açores já levaram cartão vermelho,agora ficam com a carraça Irlandesa agarrada à pele,vão ter pena.....

Anónimo disse...

O problema dos Açores é não ter dimensão turística para tantos voos, veja-se o que aconteceu no PORTO, LISBOA, FARO... ou até CANÁRIAS... todos estão a meter mais voos, embora o façm nas rotas que mais lhes interessam, obviamente...

A Easyjet não saiu dos Açores para adicionar uma rota a MADEIRA, se se reparar a rota dos Açores era efectuada pela base em Lisboa, enquanto que a linha da Madeira que foi reforçada foi a de Basileia, com base em Basileia e da EASYJET Suíça. Se repararem nos Aviões que fazem o voo de Basileia a matricula começa com HB enquanto que os restantes aviões da easyjet tem a matricula começada por G... ( sede na Grã-Bretanha).

Outro dado interessante e nunca falado e que nos devia preocupar, é que a Easyjet vai deixar o voo de Edimburgo em Outubro, precisamente quando a JET2 começa a operar esse destino... e sobre isto ninguém diz que a entrada de uma retirou a outra... e a jet2 terá um voo semanal enquanto que a easyjet tinha 2... alem de que os preços da Easyjet eram/são mais acessíveis que os da JET2..

amsf disse...

Com excesso de "bocas políticas" deu cabo da sua "cobertura" de "Aviador", cidadão anónimo preocupado com o bem estar dos seus concidadãos.

Anónimo disse...

Calma povo ingrato. O Carlos Pereira resolve isto. Mais umas reuniões com ministros. Umas notas do dia avulsas. E pimba. Metade da EasyJet volta a voar para os Açores. Falta saber se é a metade da frente ou a de trás.

Anónimo disse...

O Pereirinha, a Liliana, o Almada, o Fonseca e quejandos, vejam lá no que dá abrir as pernas à Ryanair.
Ainda vão a tempo de não serem put..!

Anónimo disse...

Ó esperteza saloia, tanto sei fazer melhor contas que V.Exª como também sou melhor que você a ler e a pensar. A ANA cobra taxas...lê alguma coisa sobre taxas no meu comentário? Taxas essas que têm um peso insignificante no valor da "tarifa" da companhia aérea as quais metem as suas "margens" na mesma para obterem "lucros".Experimente este exercício em períodos de férias escolares. As taxas que falam são outro problema à parte deste. Não tenho culpa que você seja "burro".

Anónimo disse...

Conforme comentador acima, O Governo devia fretar aviões para residentes a um preço à volta dos 200 euros que dá para despesas globais e ainda ganhar dinheiro, e as outras vinham por aí abaixo para essa média. A experiência podia ser feita já com os estudantes...

Anónimo disse...

Mas não foi o Cafofo que andou na Alemanha em reuniões tontas com a Ryanair. Vejam o pravda do DN que está lá tudo.

Anónimo disse...

Ao anónimo que é o melhor a ler, pensar e fazer contas... (quase advinho quem é, com tantas certezas...)

Que a EasyJet saiu dali porque não dava dinheiro (suficiente, pelo menos) todos nós sabemos. O que também sabemos é que a linha da Madeira é muito mais apetecível do que a dos Açores, e se não houver dinheiro a entrar pela porta do cavalo, não há companhias que peguem naquilo.

A EasyJet saiu porque acabou. A Ryanair continua porque...

Anónimo disse...

O fretar aviões nao resolveria nada, alias o que aconteceu com a everjets? ninguém voava neles, pois quer se queira ou não as pessoas voam sempre nas companhias que conhecem, mesmo sendo mais caro... recordam-se da air luxor? fartou-se de voar com baixa ocupação...

Agora o que não percebo é porque razão nao se tenta atrair a EUROATLANTIC, que se bem me recordo vem na "linhagem" da AIR ZARCO e AIR MADEIRA que pelo menos na altura tinham capitais da Madeira...de empresários do ramo hoteleiro..

Anónimo disse...

A Everjets não teve marketing nenhum. Um desastre.
Seria bom uma companhia das Ilhas com capitais da Madeira e Sata.
Mas as regiões andam sempre de costas voltadas.
Houve uma cimeira nos Açores com grande promoção e promessas de negócios.
Até agora NADA.
A Sata a fazer concorrência com uns 2 voos diários já seria mto bom.
Uma companhia das Ilhas seria o ideal.

Anónimo disse...

A SATA, agora AZORES AIRLINES, está mesmo de malas aviadas da Madeira, alias, ainda nao ouvi grande comentários sobre isso, mas a AZORES AIRLINES baseou o seu serviço nos Açores em Ponta delgada, e vai começar nesta época de verão IATA voar direito para CANÁRIAS, CABO VERDE e BARCELONA e... deixou os voos da Madeira para FARO e Las palmas... ou seja, bye bye azores airlines.. e isto ainda ninguém se apercebeu... ou poucos se aperceberam, o tempo da companhia das ilhas já passou à muito, mas de facto era uma boa solução se no passado não tivéssemos ficado deslumbrados com projectos falhados.. eu acredito mais na atracção da EUROATLANTIC, até porque tem um B737-800 que poderia ser utilizado nas rotas domesticas e até europeias... e sempre teriam os maiores para situações mais pontuais...

Anónimo disse...

100% de acordo com este texto

se a Sata está a ir embora da Madeira é ordens do PS Açores

Anónimo disse...

e mais a Sata sai da Linha para Canarias a Binter vai ocupar o lugar dela