terça-feira, 28 de março de 2017

Acção junto à HF


PCP não perde de vista 
os direitos dos trabalhadores




Na iniciativa que hoje teve lugar no Funchal, junto às instalações dos "Horários do Funchal", foram apresentadas as seguintes declarações políticas pelo dirigente do PCP, Ricardo Lume.
"O PCP está a contactar com os trabalhadores do sector empresarial público do Estado e da Região, neste caso concreto com os trabalhadores do Grupo Horários do Funchal, para valorizar o fim dos cortes nos direitos da Contratação Colectiva, realidade que só foi possível com a luta dos trabalhadores e a acção do PCP.
Ao longo dos últimos anos aos trabalhadores das Empresas Públicas, foram negados direitos consagrados nos seus Contractos Colectivos de Trabalho (CCT). A estes trabalhadores aplicavam-se os cortes como se fossem trabalhadores da administração pública, mas não lhes eram garantidos os mesmos direitos, ou seja a estes trabalhadores, a nível laboral, era aplicado o pior do sector público e o pior do sector privado. Com a intervenção do PCP nesta nova fase da vida política nacional foi possível finalmente, no Orçamento de Estado para 2017, eliminar os cortes na contratação colectiva das empresas do Sector Empresarial do Estado, Regional e Local que vinham dos PECs e do Orçamento de Estado para 2010, agravados pelo Governo PSD/CDS-PP no seguimento do Pacto de Agressão.
Foi possível repor o subsídio de refeição, ajudas de custo, trabalho complementar e nocturno, de acordo com o CCT.
A luta dos trabalhadores e a intervenção decisiva do PCP na defesa dos interesses e direitos dos trabalhadores permitiu eliminar estes roubos, e será decisiva para conquistar para 2018 a valorização salarial que se impõe, num sector com salários congelados desde 2010, concretizando uma avanços na defesa, reposição e conquista de direitos. É necessário lembrar que aos trabalhadores nunca nada foi dado, todos os direitos que temos foram conquistados com a luta organizada."
Texto e foto: PCP

Sem comentários: