sábado, 25 de março de 2017

Élvio Sousa responde aos espiões das patuscadas


OS GAULESES TAMBÉM COMEM...
A inauguração.

A comezaina (com tanta laranjada, não haverá um 'gibinha' escondido debaixo da mesa?)

O ambiente autárquico está ao rubro. Saber quem paga o quê, em matéria gastronómica, é uma questão que domina o "cheiro eleitoral" de Santa Cruz. Mas é legítimo. Não vou discutir assunto que nos últimos tempos são da matéria da Câmara Municipal de Santa Cruz, e cujo interesse pessoal é manifestamente diminuto.
Mas, vou falar do que sei. Hoje, apresentou-se um arruamento em Gaula (Azinhaga da Lombadinha), prometido pelos sucessivos políticos do PSD, há mais de 20 anos. Um arruamento que levou estrada a mais de 10 moradias, e teve a colaboração dos moradores, da Junta de Freguesia de Gaula e da Câmara Municipal de Santa Cruz.
Como é óbvio, nestes casos há sempre umas iguarias e uns dentinhos, feitos em casa.
Para desgosto, dos "romanos" lá do Funchal, ainda não irei revelar o segredo da "poção mágica", da nossa Gaula, por mais que enviem "espiões" do "exército senatorial romano".
A iguaria gaulesa é feita e confecionada pelo povo. Seja ele, do norte ou do sul. E por mais que os chefes da "tribo gaulesa" (como um dia apelidou Alberto João Jardim) queiram entrar em despesas, o povo não deixa, e lidera o processo gastronómico. Sempre o foi, e será nestas terras onde a faca e o queijo são preteridas pela fome.
Assim, para gaudio dos "espiões" e dos seus mandantes, revelo, em primeira mão, um "repasto" gaulês, comunitariamente confecionados pelos 10 moradores do arruamento. Deliciem-se com a imagem: vale mil paladares.
Saborear este costume, e esta partilha de emoções à mesa, é um momento que não abdicarei. Como disse Samuel Johnson “Quem não se importa com o próprio estômago, dificilmente se irá importar com outra coisa.”

Élvio Sousa

Nota do Fénix - Não mando espiões a nenhum lado, os Kapas é que espiam e mandam as bombas para cá. Mas não apenas de Gaula. As novidades sobre patuscadas chovem da Região inteira, prova de que o povo, ganhando pouco, sabe divertir-se e comer bem, e prova também que há eleições à porta. Diz o meu Amigo, Presidente da Junta de Freguesia e Dr. Élvio Sousa que em Gaula também se come. O que para mim não é novidade, que cresci lá nos meus primeiros anos e só o brindeiro que minha avó paterna reservava para mim ao sábado equivaleria hoje a uma lagosta bem preparada, para não falar na carne de porco salgada, de lamber a beiça e chorar por mais. Nesse tempo que já vai longe, nunca ouvi ninguém reclamar de fome na Achada de Baixo nem noutro sítio da freguesia. Toda a gente dava ao dente, caro Presidente Élvio, mesmo que não fosse em dia de o nosso Regedor José Pereira inaugurar algum caminho.
Moral da história: entre espiões, eleitoralismo, obras e comezainas, a verdade é que Élvio Sousa é uma raridade no campo do fair-play político, já que ao humor reage com humor e não com corte de relações como vi tanto cafajeste fazer ao longo destes últimos 40 anos de 'democracia' - passem todos muito bem. Não é preciso ser muito esperto ou doutor de remédios para antever que Élvio nunca sofrerá do coração. E veja-se como conseguiu duas reportagens sobre um só acontecimento! Ainda tem muito que aprender com Cafôfo em propaganda, mas vai longe... 
Já ia passando: o guloso Samuel Johnson tinha carradas de razão.

Sem comentários: