sexta-feira, 17 de março de 2017


A verdade vem sempre ao de cima
A Ryanair e os “mimados”




A ANA constatou que a Ryanair queria um tratamento diferenciado ILEGAL para operar na Madeira. Uma ilegalidade que custaria seis milhões de euros à Madeira e aos madeirenses. 
A Ryanair é uma companhia aérea que faz dumping nos preços das passagens, porque é uma sorvedora de dinheiros públicos.

Ao fazer concorrência desleal afasta todas as outras companhias aéreas que não conseguem competir com preços tão baixos. No final, como já aconteceu em outras partes da Europa, os destinos levam mais de uma década a recuperar das perdas que a Ryanair lhes deixaram.
Parece que o “mimado” Eduardo Jesus fez bem em não aceitar a ‘exigência’ de O'Leary, um maníaco infantil e egocêntrico.
Ainda bem que existem 40 companhias a operar no destino Madeira, que ao contrário do destino Açores, não tem que se vergar às exigências destes ladrões.

Miguel Costa

4 comentários:

Anónimo disse...

Já anteriormente aqui escrevi que o secretário Eduardo Jesus esteve bem nesta matéria.
Seria um suicídio para o destino Madeira, dar condições preferenciais a uma companhia em detrimento das outras.
Felizmente que Pereiras, Cafofos, Lilianas, Almadas, etc, etc, todos grandes entusiastas da Ryanair, não são governo. Estaríamos bem arranjados.

Anónimo disse...

Há muita contra-informação neste campo, neste e noutros.
Eu vou por partes:
A Ryannair, tal como outra qualquer companhia recebe subvenções por transportar passageiros para onde à partida eles não querem ir.
O turista vai para onde as companhias aéreas e os Operadores turísticos os levam!
As canárias estão constantemente a pagar esta e outras companhias.
Há quem dia ( porque nada entende do assunto): Mas nós não queremos o turismo de Canárias porque é de massas, etc, etc,
Eu respondo no patamar da minha insignificância: As Canária têm 600.000 camas (seiscentas mil), têm ocupações médias de 90%, os turistas em Canárias são jovens, gastam muito, etc, etc...
A Madeira têm míseras 30.000 camas, tem turistas velhos, corcundas, carregados de osteoporosse que não gastam um cêntimo além das asas de frango que comem nos haveis do "All inclusive", etc.
O nosso turismo é que está bem?
Mesmo que a Ryannair quisesse os tais 6 milhões, não seriam mais bem empregues do que em clubes de futebol, ou melhor em administrações de clubes de futebol, ralhes, Regatas, Golf e outras aberrações?
Tem mais uma coisa: A operação Lisboa- Funchal tem poucos passageiros. É um facto! Não é atrativa! É um facto!
Porque raio acham que se houvesse procura não surgiria mais uma companhia aérea de Lisboa ao Funchal?
Acham que alguma vez foi necessário o querido GR para uma companhia aérea voar ou não para a Madeira?
Há mais uma coisa que me revolta:
Não se confunda ventos no aeroporto cr7 ou outro nome com a operação Ferry.
Um Alemão que tem viagem para Berlim, não troca uma viagem de avião de 5 horas por uma de barco de 20 horas só para chegar a Portimão, agora uma coisa também concordo:
Quem prometeu Ferries e Aviões Cargueiros que cumpra!!!!!
Eu deveria escrever o meu nome aqui, mas Eu sei em que terra vivo!
Eu, compreendo que só o anonimato nos mantém intelectualmente ativos e com fonte de rendimento.
Caro Calisto, mantenha sempre a porta aberta a anónimos.
Bem haja

Anónimo disse...

A Ryanair é o maior inimigo dos destinos turísticos. Suga tudo o que pode, enquanto pode, e quando deixam de lhes pagar a propina, vão-se embora.
Tenho visto e lido tanta ignorância na discussão à volta da Ryanair, que até dói.

Anónimo disse...

O Barreto do CDS se diz que é bom para a Madeira é que é mesmo bom

e se o da Farmacia da Calheta diz que a Calheta precisa de um Aerodromo é que preciso